Sistemas Florestais Eucalipto para Celulose Eucalipto para Energia Eucalipto Uso Multiplo Eucalipto Consorciado Mogno Africano

Eucalipto Consorciado

Os Eucaliptos assim como outras espécies florestais permitem desde que plantadas adequadamente o consórcio com outras culturas e com a criação de gado. Estes sistemas são conhecidos como Agrosilvicultura e Sistema Silvipastoril.

Conceito: são definidos como sistemas viáveis de uso da terra, segundo o princípio de rendimento sustentado, que permitem aumentar a produção total, combinando cultivos agrícolas, arbóreos e plantas forrageiras e, ou, animais, simultaneamente ou sequencialmente, aplicando práticas de manejo compatíveis com os padrões culturais da população local (BENE e tal, 1977).

Características: podem ser descritos como "um sistema racional e eficiente de uso da terra, no qual árvores são cultivadas em consórcio com culturas agrícolas e/ou criação animal, que propicia, entre outras vantagens, a recuperação da fertilidade dos solos, o fornecimento de adubos verdes e o controle de ervas daninhas. Agrossilvicultura é um sistema viável de uso da terra, o qual, além de aumentar o rendimento da área, combina a produção de culturas ( melancia , abóbora , milho , sorgo , soja , mandioca , etc.)   e espécies florestais/animais simultaneamente ou em sequência na mesma unidade de área, e ainda emprega práticas de manejo compatíveis com as práticas culturais da população local.

Plantio: tanto para a Agrosilvicultura como para o Silvipastoril, o espaçamento entre as linhas de plantio devem ter no mínimo 10m de largura. Devem ser alinhados no sentido Leste-Oeste, para obter a maior iluminação possível e dar condições de crescimento da cultura agrícola, bem como das pastagens. O Manejo da floresta deve ser totalmente independente das outras culturas, assim como o preparo de solo, calagem, adubação, colheita, etc. das culturas agrícolas e pastagens são independentes da floresta, fator este de maior sucesso no investimento. Economicamente se consegue até duas safras em consórcio (1º e 2º ano); a entrada de gado na área florestal deve ocorrer quando a floresta estiver acima de dois anos de idade.

Principais vantagens:

 

·         Melhor ocupação do local, resultando em maior produção de biomassa;
·         Melhoramento das propriedades químicas, físicas e biológicas do solo;
·         Aumento da produtividade. A produção integrada é, frequentemente, maior que nos monocultivos;
·         Controle da erosão do solo. As copas reduzem o impacto das chuvas;
·         Redução de variáveis climáticas, com a diminuição da amplitude de variação de temperatura e umidade ;
·         Proporciona maior conforto térmico para os animais, através das sombras das árvores;
·         Redução do risco de perda da produção (pragas, doenças, ventos e geadas);
·         Uso adequado do sombreamento.