Sistemas Florestais Eucalipto para Celulose Eucalipto para Energia Eucalipto Uso Multiplo Eucalipto Consorciado Mogno Africano

Eucalipto Uso Multiplo

Os Eucaliptos assim como outras espécies florestais permitem desde que plantadas adequadamente produzir madeira para uso múltiplo, ou seja, madeira para diversos fins num mesmo Projeto (energia, carvão, celulose, postes, serraria, chapas, laminados, etc.).

Conceito: pode ser descrito como “o manejo florestal para produção de toras de eucalipto de alto padrão para desdobro na serraria”. No qual árvores são cultivadas inicialmente em espaçamentos mais adensados para que a madeira seja colhida seletivamente, de acordo com o produto estabelecido, ao longo de várias safras, propiciando, entre outras vantagens, a agregação de valor a madeira.

Característica: para produzir  madeira de alta qualidade para aplicação na indústria de móveis, marcenaria e construção civil é necessário  conhecer adequadamente as espécies a serem utilizadas. Assim como o manejo florestal diferenciado  e também a adequação das tecnologias utilizadas para o processamento da madeira de eucalipto.

Plantio: o espaçamento mais utilizado para este sistema é o 3 x 2 m ou 1.666 mudas por hectare.  O Manejo florestal deste sistema é mais complexo que o convencional, sob dois aspectos, a seleção criteriosa das árvores para corte final e a desrama a partir do segundo ano (retirada dos galhos para evitar nós na madeira). As principais características para a seleção de árvores são: isenção de pragas e doenças, de rachaduras, a forma cilíndrica e retilínea do tronco, o tamanho reduzido da copa, crescimento acima da média (altura e diâmetro), entre outras. Existem vários modelos de uso múltiplo e a aplicação do modelo adequado é fundamental para o sucesso do investimento. Desta forma, o planejamento do Projeto precisa ser realizado com bastante antecedência ao plantio.

Colheita: considerando uma perda natural de 10% das árvores, partindo de uma população líquida de 1.500 árvores por hectare, aos 4-5 anos serão abatidas 25% das árvores para madeira de energia. Aos 7 anos de idade retira-se mais 38% das árvores para madeira de celulose; aos 12-14 anos retira-se 19% das árvores para postes, dormentes e serraria tipo 1. E aos 16-18 anos, retira-se os 19% de árvores remanescentes de madeira para serraria tipo 2, totalizando 100% árvores/ha. A colheita das árvores inicialmente são sistemáticas e posteriormente seletivas, visando principalmente otimizar os custos da Colheita. Neste processo sempre as melhores árvores selecionadas devem ser deixadas para a colheita final com destino à serraria tipo 2, onde o produto terá um valor agregado muito maior. Atualmente os valores da madeira de eucalipto variam de R$ 35,00 a R$ 180,00 / m3, são crescentes à medida que as árvores atingem patamares para serraria e até para a laminação (DAP >30-40 cm).

Principais vantagens:

 
ANÁLISE FINANCEIRA DO INVESTIMENTO (R$/ hectare)

Eucalipto para Uso múltiplo

ANO 1

ANO 2 a 7

ANO 8 a 17

TOTAL

SERVIÇOS

2.436

736

1.888

5.060

INSUMOS

1.974

696

1.301

3.971

  CUSTO DE FORMAÇÃO DE FLORESTA

4.410

1.432

3.190

9.031

REMUNERAÇÃO DO CAPITAL (6% aa)

 

1.214

 

1.214

IMPOSTOS (12%)

 

2.153

2.671

4.823

  CUSTO TOTAL

4.410

4.798

5.860

15.068

RECEITA BRUTA

 

9.027

35.991

45.018

  RECEITA LÍQUIDA

- 4.410

4.229

30.130

29.950

 

Principais Indicadores Financeiros:

 

  • Total do Investimento: R$ 9,0 mil reais por hectare
  • Receita líquida no ANO 7: R$ 4,2 mil reais por hectare
  • Receita líquida no ANO 17: R$ 30 mil reais por hectare
  • Produtividade esperada: 43 m3 de madeira por hectare/ano
  • Custo de produção da madeira em pé: R$ 20,38/m3
  • Valor bruto da venda da madeira em pé: R$ 60,00/m3